Hamilton dos Santos (Diretor Geral da Aberje) fez a abertura de lançamento do Lab de Comunicação para o Agronegócio e ressaltou importância de discutir esse tema para o setor. Adiantou também, que entre 2019 e 2020 serão discutidos pelo Lab 12 temas para melhorar a reputação do agronegócio brasileiro por meio da comunicação como: estratégia, verdade, conteúdo clareza, diplomacia, colaboração, diversidade, comunidade, governo, informação, segurança, memória.

Na sequência Paulo Nassar (Presidente da Aberje), fez uma pequena apresentação sobre “memória” um dos temas que será discutido no futuramente pelo Lab e ressaltou:

A memória histórica diz muito sobre a empresa, o passado é o ponto de partida para ações futuras”.

Foi apresentada também, a pesquisa inédita A Comunicação do Agronegócio no Brasil, que mapeou a estrutura de comunicação das principais empresas do setor no país e servirá de base para as ações da Aberje e certamente, também, será uma ferramenta para nortear aqueles que pretender entender e melhorar a comunicação nesse setor.

O evento dividido em duas mesas redondas, a primeira com a participação de Marcello Brito (Presidente do Conselho Diretor da ABAG – Associação Brasileira do Agronegócio), Deputado Alceu Moreira (Presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária), Deputado Zé Silva (Presidente da Frente Parlamentar de Assistência Técnica e Extensão Rural), e com mediação de Nicholas Vital (Head de Conteúdo da Aberje e Curador do Lab de Agronegócio) discutindo o tema: agronegócio, comunicação, poder e sociedade.

O tema da segunda mesa abordou comunicação, imprensa e agronegócio e contou com as participações de Paulo Pereira (Diretor de Comunicação Corporativa da Bayer), Leandro Narloch (Colunista da revista Crusoé), Juliana Lopes (Diretora de Sustentabilidade, Comunicação e Compliance da Amaggi) e Gislaine Balbinot (Gerente de comunicação da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) como mediadora.

Em ambas as mesas debatedoras o enfoque foi o uso da comunicação de forma eficaz e seus desafios para desmistificar o agronegócio e sua visão destorcida perante o público dos grandes centros urbanos e consequentemente, melhorar a sua imagem e reputação.

 

Fonte: Aberje (03/09/2019).