Plantação de Robusta Amazônico (Foto: Embrapa/Reprodução)

Plantação de Robusta Amazônico (Foto: Embrapa/Reprodução)

No território marcado por lutas e conquistas em relação à natureza, a cafeicultura também encontra seu espaço. É o que pretende mostrar o documentário “Robustas Amazônicos – Aromas, sabores e histórias que vêm das Matas de Rondônia”, que conta a história do cultivo desses cafés na região, através da tradição dos pioneiros, a cultura indígena e a tecnologia.

O documentário foi produzido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O cenário são as Matas de Rondônia, onde 60% do terreno é de lavouras de café. Por 50 minutos, o espectador é conduzido através dos relatos de vida das pessoas e dos valores culturais e agronômicos da região. 

Seis famílias de cafeicultores apresentam o documentário, representando a diversidade cultural na produção dos Robustas Amazônicos. Resgatam suas histórias e o legado dos pioneiros que levaram o café para a Amazônia e lá desenvolveram a atividade na região.

Os produtores são parceiros da Embrapa Rondônia, que realiza pesquisas na área de cafeicultura com o objetivo de empregar tecnologias mais sustentáveis, inclusivas e eficientes. De acordo com os pesquisadores, o objetivo é levar o conhecimento técnico da pesquisa científica para o campo.

O filme também vem num momento em que o terroir dos Robustas Amazônicos, que produz cafés com aromas e sabores individuais, está no estágio final do processo de reconhecimento da Indicação Geográfica (IG). Segundo a Embrapa, esta será a primeira IG de cafés canéforas (robusta e conilon) sustentáveis do mundo, com a chancela da Global Coffee Plataform – GCP.

Seguindo a linha dos reconhecimentos que a cafeicultura do estado vem conquistando, o “Robustas Amazônicos – Aromas, sabores e histórias que vêm das Matas de Rondônia” é outro reflexo da união dos produtores, das instituições de pesquisa, da extensão rural e dos órgãos governamentais. O documentário está disponível no canal da Embrapa no Youtube.

[embedded content]

Fonte: Globo Rural