Vários estados norte-americanos registram problemas na colheita da soja, tanto que o mercado esperava que o relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) sobre a condição das lavouras tivesse uma piora nesta semana, fato que não aconteceu. Ao tentar entender a razão desta disparidade, aparece Iowa, um dos maiores estados produtores de soja dos Estados Unidos, que está colhendo os grãos sem qualquer problema climático.

Na última segunda-feira, 21/10, o USDA divulgou dados sobre as condições das lavouras americanas de soja até 20 de outubro. Nele 54% estavam entre boas e excelentes condições, 32% em situação regular e 14% em condições entre ruins e muito ruins, mesma condição da semana anterior. O mercado apostava em 53% das lavouras em boas a excelentes condições.

Ainda assim, a colheita da soja está atrasada por lá. Até 20 de outubro, a área colhida estava em 46%, contra 51% de igual período do ano passado e 64% da média histórica. A breve trégua do clima na última semana fez muitos produtores correrem para os campos para tentarem colher a soja, mesmo com o lamaçal gerado pelo derretimento da neve. Na semana anterior, o percentual era de 26%, mostrando o grande avanço.

 

Iowa segue sem problemas

A colheita da soja avança rápido no município de Donahue, no estado do Iowa. Por lá, assim como outros, a colheita está atrasada devido o retardo no plantio. Mas diferente de Minnesota e Dakota do Norte que enfrentam problemas climáticos neste momento, Iowa tem clima favorável para os trabalhos, afirma a engenheira agrônoma brasileira Flávia Evangelista, que trabalha na fazenda Cinnamon Ridge Farms.

Segundo ela, os problemas iniciais devem de fato afetar um pouco os rendimentos da soja nesta safra, mas nada que preocupe.

Não tivemos nevasca. O tempo está frio e seco, apesar de ter chovido um pouco na manhã de segunda-feira. A colheita está em pleno vapor na região e deve terminar em novembro”, diz Flávia.

A brasileira comentou que a perspectiva dos produtores da região é de perdas produtivas na casa dos 10% na região, fato que ainda deve ser confirmado após o fim da colheita.

Na minha fazenda, que é considerada modelo, as perdas serão bem menores, na casa dos 2%. Ninguém terminou a colheita ainda por aqui, então os números podem mudar”, conta.

Flávia ainda comentou que muitos produtores estão arrendando maquinários para acelerar a colheita, com receio de que o clima possa piorar nas próximas semanas.

A ideia é terminar o quanto antes, para não dar chances para o azar”, diz.

Um analista de mercado Aaron Edwards, que atua no país, confirmou as informações repassadas nos últimos dias, de que os estados mais ao norte do cinturão agrícola passam por mais problemas do que os do sul da região.

Os produtores na região norte estão com problema na logística por conta do clima, mas na região sul, onde está Iowa e Nebraska, os trabalhos estão indo bem, caminhando rápido para serem finalizados. Por lá, os produtores esperam uma produtividade abaixo do ano passado, mas isso é efeito do clima que atrapalhou o plantio da safra”, afirma.

 

Fonte: Portal Agro Notícias (22/10/2019).

Ilustração: Fundo foto criado por jannoon028 – br.freepik.com