Alguns dos resultados gerados e em desenvolvimento em diversas linhas de pesquisa, desde  o emprego pioneiro na área agrícola da tomografia computadorizada de raios X ou gama até a nanotecnologia e automação estão no livro “Conceitos e Aplicações da Instrumentação para o Avanço da Agricultura”, que já pode ser acessado gratuitamente pelo endereço www.embrapa.br/instrumentacao

Editada pelos pesquisadores João de Mendonça Naime, Luiz Mattoso, Wilson Tadeu, Paulo Cruvinel, Ladislau Martin Neto e Silvio Crestana, a publicação, em comemoração aos 30 anos da Embrapa Instrumentação, reúne artigos de 42 autores em 14 capítulos distribuídos em 412 páginas.

O livro é destinado aos profissionais e estudantes que tenham interesse no conhecimento do desenvolvimento de instrumentação, métodos e processos aplicados às questões de interesse agrícola, como a agricultura de precisão, meio ambiente, manejo e conservação do solo e da água, pós-colheita, novos materiais – incluindo os nanoestruturados – entre outros.

Assim, a obra não tem o interesse em esgotar os assuntos, mas localizar o leitor nas diferentes áreas do conhecimento e suas inter-relações, que caracterizam um centro multidisciplinar como a Embrapa Instrumentação.

De acordo com os editores, o tema instrumentação é bastante geral, tendo intersecção com várias áreas do conhecimento. Aliado à automação, torna-se cada vez mais necessário para que o país se mantenha competitivo, ao mesmo tempo em que se busca a sustentabilidade econômica, social e ambiental.

Para o chefe de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), Wilson Tadeu Lopes da Silva, “o livro mostra a importante contribuição dos pesquisadores, equipe e parceiros da Embrapa Instrumentação, tanto no avanço do conhecimento quanto na aplicação dos já existentes em instrumentação, métodos e processos, com foco no desenvolvimento sustentável da agricultura tropical, papel deste Centro de Pesquisa”.

“O livro registra o histórico de contribuições da Unidade e sinaliza claramente sua importância presente e futura para o país quando se apresenta como perfeitamente alinhada aos eixos de impactos delineados no Plano Diretor da Embrapa para o período 2014 a 2034: Avanços na busca pela sustentabilidade; Inserção estratégica e competitiva na bioeconomia; Contribuições a políticas públicas; Inserção produtiva e redução da pobreza; Posicionamento na fronteira do conhecimento”, afirma o chefe-geral da Embrapa Instrumentação, João de Mendonça Naime.

 

Embrapa, 15/02/2016